Das coisas mais emblemáticas dos 1990, as “boy bands”, com garotos e garotas bonitos dançando e cantando, mostraram ser fórmula de sucesso fugaz. Não é bem o caso do Hanson. Os irmãos Isaac, 36, Taylor, 34, e Zac, 31, transpuseram a barreira do tempo e se firmaram como músicos –nunca dançaram – de produção ininterrupta.

“A maioria das bandas que surgiram conosco simplesmente quebraram em dez anos. Provamos que o estereótipo de ‘boy band’ sempre esteve errado. As únicas semelhanças entre nós e os outros grupos eram o sucesso [comercial] e os gritos das garotas”, diz Taylor Hanson, 34.

Eles não vendem milhões, mas os gritos continuam. O trio de Tulsa, no interior de Oklahoma (EUA), virá ao país para três shows em agosto. A tiracolo, trarão toda a nostalgia de 25 anos de estrada e duas décadas de “MMMBop”, single do premiado álbum “Middle of Nowhere” (1997).

A canção, um dos chicletes mais memoráveis dos anos 1990 e que em 2016 virou cerveja artesanal, a MmmHops, acompanha um set list nostálgico, com texturas de rock e blues da discografia do Hanson.

“Ainda é pop, mas não é Madonna. O que fica evidente, tanto para nós quanto para os fãs, é que somos banda e escritores muito, muito melhores”, diz Taylor.

Essa evolução talvez seja explicada pelo fato de terem assumido a verve independente. Donos da própria gravadora, a “3 Car Garage”, os irmãos romperam em 2003 com a Island Def Jam.

“Queríamos controlar nosso trabalho, pensar no longo prazo. Sabíamos que não havia garantias, mas sabíamos que queríamos ficar no nicho independente. Não vendemos nosso nome ou algo parecido”, explica.

O primeiro álbum dessa fase, o “Underneath” (2004), ficou em primeiro lugar em vendas nos Estados Unidos. O single “Penny and Me”, “um dos mais nostálgicos porque foi o primeiro após assumirmos o risco [de ser independentes]”, tem espaço na nova turnê.

“O show é um muito obrigado para nossos fãs. É importante reconhecer o que fizemos, celebrar a jornada e a conexão que as pessoas têm com nossa música”, afirma Taylor.

“As pessoas podem ter incluído o Hanson em todos os estereótipos, mas o primeiro pensamento sobre nós é sempre relacionado à música. Isso define nossa trajetória. Você nunca vai nos ver fazendo de nossas vidas um ‘insta stories'”, diz ele.

“Vejo que as pessoas agora são famosas sem motivo definido. As [irmãs] Kardashian, por exemplo. Por que elas são famosas?”

TURNÊ DE ANIVERSÁRIO DO DISCO ‘MIDDLE OF NOWHERE’

QUANDO: 24/8 (Rio), 25/8 (BH) e 26/8 (SP)

QUANTO: De R$ 100 a R$ 450 (no site premier.ticketsforfun.com.br)

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

Texto: Folha de São Paulo (acesse em: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2017/07/1902026-estereotipo-de-boy-band-estava-errado-diz-vocalista-do-hanson.shtml)