Poison Gas, Affonsinho e Radio Blues e Taryn Szpilman são as atrações da última noite do evento

A histórica Tiradentes recebe, hoje, dia 24 de junho, as últimas apresentações da sexta edição do Festival de Blues & Jazz que reúne os apaixonados pelos ritmos e aquece as noites de inverno na charmosa cidade mineira. Os shows começam às 19h, com a apresentação da banda belo-horizontina Poison Gas, em seguida é a vez de Affonsinho e Radio Blues animar o público. O encerramento do Festival fica por conta da cantora e compositora Taryn Szpilman.

Realizado desde 2012, o evento se tornou um sucesso com a mistura dos dois ritmos e vem atraindo cada vez mais público: a expectativa para essa edição é que 15 mil pessoas prestigiem o Festival, realizado gratuitamente no Santíssimo Resort (Rua dos Inconfidentes, 140, Centro Histórico).

As primeiras noites do Festival foram marcadas pelas intensas apresentações de Gilvan de Oliveira Quinteto, Jes Condado, Mark Lambert & Os B-Shoes, Dafne Kontoya Band, Banda Audergang e Cris Crochemore & Blues Groovers que animaram o público na Vila Gastronômica, espaço que conta com estrutura ampla, coberta, com praça de alimentação e bebidas para proporcionar mais conforto e segurança o público do festival.

Para Milton Furtado, diretor da Production Eventos e um dos organizadores do Festival, o evento já se consolidou como um dos principais do gênero. “O Festival de Blues & Jazz é um dos mais importantes eventos do gênero e é aguardado com ansiedade pelo público. A cada ano o formato vem se consolidando e atraindo cada vez mais pessoas, que podem apreciar as apresentações dos melhores instrumentistas e intérpretes nacionais e internacionais, além é claro, de aproveitar o clima histórico e aconchegante que Tiradentes proporciona os visitantes”, conta.

 

O Festival de Blues & Jazz é apresentado pelo Ministério da Cultura e X11 Expert Riders, organizado pela Production Eventos, produzido pelo Grupo Berg. E tem como patrocinador a Honda, Codemig e da Pirelli/Zoom, co-patrocínio da Harley-Davidson, Triumph, BMW e Cervejaria Backer, e com apoio da Prefeitura Municipal de Tiradentes, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. Informações – www.productioneventos.com.br e www.fbjt.com.br

Sobre algumas atrações do Festival

Affonsinho – Cantor, compositor, instrumentista e produtor, Affonsinho foi um dos fundadores do grupo carioca Hanoi Hanoi. É autor de “Gentil Loucura”, primeiro sucesso do Skank. Estudou na famosa Berklee College of Music (EUA) e é considerado um dos melhores guitarristas de blues e rock do Brasil. Foi eleito o melhor instrumentista do Festbelô 2000 e agraciado com o Troféu ProMúsica, na categoria de melhor cantor. Antes desse novo disco de blues, o músico já havia lançado dez discos autorais no Brasil e Japão (Dubas e NRT) e outros dois de releituras. Emplacou diversas canções em várias FMs do país e foi gravado por dezenas de artistas, como Sandra de Sá, Fernanda Takai, Verônica Ferriani, Samuel Rosa, Celso Fonseca, Alexia Bomtempo, Vander Lee, Marina Machado, entre outros.

Jes Condado – Cantora e baixista de blues e soul da Argentina, que reside atualmente no Brasil, apresenta seu disco “Natural”.  Influenciada por o soul e blues de Ruth Brown, Etta James, Aretha Franklin, Sharon Jones, Nina Simone, BB King, Sam Cooke, Ottis Redding e Ray Charles entre outros, o disco procura um som moderno com reminiscências dos anos 60 e 70. Mudou-se para o Brasil em março de 2015 para continuar a sua carreira musical. Na Argentina participou de dois grandes projetos de blues, as Hoochie Coochie Girls e as Good Girls. Com essas bandas participou de festivais internacionais na Argentina, Equador e Brasil.

Mark Lambert & os B-Shoes – O guitarrista e cantor americano, Mark Lambert lidera uma nova banda de craques que inclui Jimmy Duchowny, na bateria, e Pablo Sousa no baixo. Os Malandros do Blues tocam uma mistura de blues tradicional (Buddy Guy, Albert Collins), blues mais sofisticado (Robben Ford), R&B (Steely Dan, Stevie Wonder, Neville Brothers), e até mesmo um momento de classic rock (Jimi Hendrix, Eric Clapton).

Audergang – Idealizada pelo guitarrista Auder Júnior, a AUDERGANG tem se consolidado como um dos grandes expoentes do Blues no cenário brasileiro. Nasceu em Belo Horizonte, berço de um dos maiores movimentos musicais na década de 1960, o Clube da Esquina, que revelou talentos como Milton Nascimento, Flávio Venturini, Toninho Horta, entre outros. Influenciada por essa geração, que inovou a MPB com pegadas de Bossa Nova, Jazz, Rock e outros gêneros, a Audergang homenageia essa fase histórica em algumas de suas canções autorais, como “On every corner”. A banda também se destaca em eventos nacionais e festivais de Blues, como o “BH Blues Festival”, na capital mineira. A banda mineira começou a despontar no mercado belo-horizontino em 2007 e desde então, dividiu palco com grandes ícones do blues e rock nacional e mundial como Celso Blues Boy, Mark Farner do Grand Funk Railroad, Glenn Hughes do Deep Purple e do mestre Johnny Winter.

Poison Gas – A Poison Gas é uma banda de Belo Horizonte que toca covers de vários clássicos do rock. Mas tem um plus aí: os integrantes têm, apenas, 12 e 13 anos. Davi Leão (vocais, baixo e teclado), Gabriel Colen (vocais e guitarra), Pedrinho (guitarra) e Rafael Baino (bateria) são os adolescentes responsáveis pelo som pesado do grupo, que vem chamado a atenção não só em Minas Gerais, mas também pelo mundo.

Taryn Szpilman – É vocalista e diretora artística da Big Band Rio Jazz Orchestra e estrelou o aclamado espetáculo “Tributo a Billie Holiday”. Na Big Band, Taryn interpreta arranjos sofisticados que vão desde as raízes do Jazz até a Bossa Nova e MPB tradicional, repertório que consagrou a RJO fundada há 4 décadas pelo seu pai, o maestro Marcos Szpilman. Em 2015 lança o seu quarto CD solo, “The Jazz Lady Sings the Blues Volume III” encerrando uma trilogia dedicada à história do Blues desde os anos 30 até os anos 60. Taryn canta e atua constantemente em publicidade, produções da Rede Globo e da Disney, há mais de uma década.